segunda-feira, 8 de março de 2010

Diálogos inesperados


Um

- alou.
- alou, por favor, eu poderia falar com o senhor Paulo Otávio?
- Do que se trata?
- É o senhor Paulo Otávio?
- Sim, do que se trata?
- Senhor Paulo Otávio, meu nome é Caroline e venho em nome da Linha Dez de TV a cabo te oferecer nosso novo plano de fidelidade conjunta “Super Programação Dez”, onde sua televisão se transforma num verdadeiro show de diversidade, com até 100 canais de filmes que...
- Eu aceito.
- Que vão tirar o seu fôlego sem te tirar do sofá. Tudo que o senhor precisa fazer é optar por nossa linha VIP e... como é?
- Eu quero. Estou interessado.
- O senhor está me dizendo que quer o nosso novo plano de fidelidade?
- Sim, quero.
- ... ah... bom....
- O que eu preciso fazer.
- Desculpe, só um instante, estou procurando aqui o protocolo para o caso de alguém aceitar...
- Certo.
- Só um instante... ( não acredito! Putaqueopariu!)
- ...
- Só mais um instante... ( Maria, alguém aceitou! O que eu faço?? O que eu faço?? Ah, pegar o champanhe? Onde está? Espera, vou lá pegar...)
- ...
- Tu... tu... tu....

Dois

- Alfredo, precisamos conversar...
- O que houve, meu bem?
- Olha, acho que nosso relacionamento não está dando certo...
- Como assim, querida?
- Ai, Alfredo... eu quero terminar. Não me pergunte por que! Só sei que quero terminar! Não está dando mais certo!
- Terminar? Mas assim? Do nada? O que foi que eu fiz de errado?
- Nada, Alfredo, você não fez nada de errado. O problema não é você, sou eu.
- É, realmente.
- Realmente o que?
- O problema é realmente você.
- Como assim?
- Ora, você acabou de dizer! Eu estou só concordando: O problema é você, não eu.
- Tá, eu sei, mas por que o problema sou eu?
- Você que me diga: por que o problema é você?
- Não me confunda, Alfredo! O que eu fiz de errado?
- Tudo, eu suponho.
- Tudo?
- Claro, por que se eu não fiz nada de errado, logo só você pode ter feito tudo errado...
- Eu fiz tudo errado?
- Sim. E olha, acho que nosso relacionamento não está dando certo.
- Ah, querido...
- Temos que terminar.
- Mas assim? Desse jeito? Ah, Alfredo... Me fala o que eu fiz de errado.
- Desculpe, meu bem, acontece que o problema é você, não eu.

9 comentários:

  1. ahahhahahahaha
    Muito bom, Zé. Será que todo Alfredo é assim, meio esquisito?

    ResponderExcluir
  2. Se um dia eu for terminar um namoro de novo, eu vou usar seu texto, pode? kkkkkkkkkkk ótima, Zé!

    ResponderExcluir
  3. Kkkkkkkkkkkkkkk
    Meu caro, não conhecia esse seu lado lúdico, muito bom!!
    (Você é o cara!)

    ResponderExcluir
  4. Zé, não conhecia esse seu lado Leila Lopes.

    ResponderExcluir
  5. "- Só um instante... ( não acredito! Putaqueopariu!)
    - ...
    - Só mais um instante...
    - ...
    - Tu... tu... tu..."

    Hahahahahahaha...

    ResponderExcluir
  6. Muito bom, Zé!
    Isso sim é dar a volta por cima! rs

    "- Temos que terminar.
    - Mas assim? Desse jeito? Ah, Alfredo... Me fala o que eu fiz de errado.
    - Desculpe, meu bem, acontece que o problema é você, não eu."

    bj

    ResponderExcluir
  7. alfredo é bem esperto até kkk.

    ResponderExcluir

pode falar, eu não estou ouvindo