quinta-feira, 11 de março de 2010

a respeito dos últimos acontecimentos



E essa angústia que te alimenta, rapaz? Nada há de errado com você; só a passagem. só o deixar de ser promessa e encruzilhada. o dar-se um nome, finalmente, e sustentá-lo. quisera compreender sempre o quanto do erro é caminho e o quanto é descuido, mas não é fácil. Por que suas mãos ainda são leves no afã de construir o próprio peso – sublime arquiteto de si mesmo. ninguém avisa que para se domar o tempo é preciso tempo, ou que para extirpar o medo é preciso medo. e talvez haja um motivo imenso para que falte aos jovens aquilo que eles mais precisam.Essa angústia em seus dedos, rapaz, não vai te matar. Ela não existe pelo muito que vem depois, mas pelo pouco que houve antes.Por que o que te sobra de vida é o que te falta de viver, e o que te sobra da caminho é o que te falta caminhar.

3 comentários:

  1. Diógenes Persival11 de março de 2010 06:43

    Falou bonito. Tá na cara que é plágio de algum texto meu.

    ResponderExcluir
  2. Nem vou tentar fazer nenhum comentário (ainda mais porque nada vai ser melhor do que aquele sobre o seu lado Leila Lopes") mas gostei.

    ResponderExcluir
  3. textos ótimos, como sempre. mas, os comentários também não ficam atrás. hahaha. até. ;*

    ResponderExcluir

pode falar, eu não estou ouvindo